Banco Santander viola liberdade sindical e direito à justiça

Banco Santander viola liberdade sindical e direito à justiça

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Em dezembro de 2020, mais de 40 trabalhadores do Banco Santander tiveram redução de seus rendimentos, de maneira unilateral, em represália por terem ações trabalhistas contra o banco.

O corte nos salários, que em alguns casos atingiu 55% do rendimento total destes trabalhadores, compromete a subsistência destes trabalhadores, em especial em um momento de crise sanitária.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Entre os trabalhadores atingidos pela perseguição do Santander encontram-se dirigentes sindicais, cipeiros e funcionários com estabilidade previdenciária, o que caracteriza crime contra a liberdade sindical.

Em resumo, o Santander está perseguindo trabalhadores que exercem seu direito à acionar judicialmente os patrões em busca de garantir seus direitos e aqueles que possuem atividade sindical.

Fato que contraria a Constituição Federal em seu artigo 5°, Inciso XXXIV, alínea a, que garante o “direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder”. E ainda a Convenção 87 da Organização Mundial do Trabalho -OIT, entidade ligada ao sistema das Nações Unidas – ONU, que determina a proteção da livre organização dos trabalhadores.

A dirigente Vera Marchioni, funcionária do Santander, que participa da direção Estadual da Intersindical Central da Classe Trabalhadora avalia como perniciosa e um perigoso precedente essa postura do Banco Santander de tentar intimidar os dirigentes sindicais e os trabalhadores que buscam os seus direitos na justiça. Queremos que o banco espanhol respeite os trabalhadores brasileiros, pois somos os responsáveis por 30% do lucro mundial do Santander..

Outras entidades de trabalhadores do setor bancário também de pronunciaram a respeito, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro – CONTRAF/CUT que lançou Nota de Repúdio (Leia na Íntegra aqui – https://contrafcut.com.br/noticias/nota-de-repudio-ao-banco-santander-brasil/ )

Pedro Otoni
Secretário de Comunicação da Intersindical

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários