Bancários fecham agências de Santos nesta sexta, 31, contra fim de direitos

Bancários fecham agências de Santos nesta sexta, 31, contra fim de direitos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Paralisação faz parte do Dia Nacional de Mobilizações contra a Terceirização e o Desmonte da Previdência, rumo à GREVE GERAL!

Os bancários da Baixada Santista paralisam nesta sexta-feira, 31/3, diversas agências bancárias em Santos contra a terceirização irrestrita e o desmonte da Previdência Social planejado pelo ilegítimo governo Temer. A ação faz parte do Dia Nacional de Mobilizações, rumo à greve geral.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

As agências ficarão paralisadas até o meio-dia. Em seguida, haverá ato unificado na Praça Mauá reunindo diversas categorias e entidades de luta da região.

Às 17 horas, em frente à Estação da Cidadania (Av. Ana Costa,340), serão realizadas apresentações culturais, falas das entidades e movimentos sociais, entre outras manifestações.

“O povo brasileiro está sob ataque. A terceirização, o desmonte da Previdência e a reforma trabalhista são alguns dos mecanismos para retirar direitos da classe trabalhadora. Há 53 anos, em 31 de março de 1964, houve o golpe Civil-Militar no Brasil. Hoje, lutamos contra o golpe que está acontecendo agora contra a população e seguimos rumo à greve geral, dia 28 de abril”, afirma Eneida Koury, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.

Terceirização

Usando a manobra de “ressuscitar” um projeto de 1998, a Câmara dos Deputados aprovou a terceirização irrestrita (atividades meio e fim de uma empresa) no último dia 22 de março. A proposta, que precariza as condições de trabalho de todas as categorias, está na mesa de Temer para sanção.

Estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese) aponta que a taxa de rotatividade no emprego é duas vezes maior nas atividades terceirizadas em relação aos contratos diretos. Já os salários dos terceirizadas são, em média, 23,4% menor do que o dos contratados diretamente pela empresa. Além disso, a maior parte dos acidentes de trabalho são com terceirizados, que também são submetidos a jornadas de trabalho maiores.

Desmonte da Previdência

O nefasto projeto de desmonte da Previdência Social tem como reais objetivos acabar com a aposentadoria da maioria do povo e empurrar as pessoas para previdências privadas, engordando ainda mais os lucros dos banqueiros. A proposta se baseia na alegação mentirosa de que a previdência apresenta déficit.

“Só as isenções dadas para as empresas já superam o valor do suposto ‘rombo na previdência’ dito pelo governo”, afirma Eneida Koury. O governo deixa de arrecadar aproximadamente R$ 452 bilhões por ano com desonerações tributárias.

Além disso, o governo ignora a necessidade de cobrar os devedores da Previdência. Segundo o economista Anselmo dos Santos, da Unicamp, “empresas têm dívidas com a Previdência Social que somam mais de R$ 500 bilhões”.

Porém, a intenção é fazer a classe trabalhadora pagar a conta. Atualmente, 66% dos benefícios pagos pela Previdência vão até no máximo 1 salário mínimo, segundo dados do Dieese.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos e Região

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários