Bancada ruralista quer criar Comissão para liberar trabalho escravo

Bancada ruralista quer criar Comissão para liberar trabalho escravo

Bancada ruralista quer criar Comissão para liberar trabalho escravo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Comissão para liberar trabalho escravo

A aviltante tentativa de liberar o trabalho escravo no Brasil ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (25).

Um dos líderes da bancada ruralista no Congresso, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), apresentou requerimento para criar uma Comissão Especial com propósito de “deliberar sobre todas as proposições em tramitação relativas a trabalho escravo, jornada exaustiva, trabalho forçado e à condição degradante, nos termos do artigo 149 do Código Penal brasileiro”.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

O requerimento da bancada ruralista é mais uma tentativa de desmontar a política de erradicação do trabalho escravo no Brasil e foi apresentado dias após a Ministra Rosa Weber, do STF, suspender a Portaria 1.129/17 que atendia a exigência de fazendeiros e empresários escravocratas.

A portaria redefine o conceito de trabalho escravo, reduzindo as hipóteses de sua caracterização apenas às situações de cativeiro e foi editada para garantir os votos da bancada e salvar o pescoço do Temer.

A Portaria foi recebida com fortíssima objeção, dado o retrocesso do seu significado, pelos mais diversos setores, encurralando a manobra do governo.

Cabe destaque as mobilizações dos Auditores-Fiscais do trabalho, em todo o País, chamando a atenção para a gravidade da medida e a afronta à Constituição Federal contida na alteração das mudanças na fiscalização e divulgação dos responsáveis por esse crime contra a dignidade humana.

“Não podemos permitir mais esse retrocesso. A liberação do trabalho escravo é a demonstração de até onde esse governo está disposto a ir para garantir os interesses das elites dominantes”, afirma Edson Carneiro Índio, Secretário Geral da Intersindical.

Foto: André Dusek


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários