Atendente de telemarketing é hospitalizada após ser xingada por clientes durante atendimento

Atendente de telemarketing hospitalizada

Uma atendente de telemarketing foi hospitalizada no Rio de Janeiro após ser xingada por clientes durante um atendimento telefônico. O relato de Viviane Amorim, que é amiga da atendente e a acompanhou no hospital, viralizou nas redes sociais nos últimos dias e abriu discussão sobre a relação dos clientes com estes profissionais.

O caso aconteceu na última quarta-feira (12). Viviane precisou passar a noite com a amiga no hospital e só saiu de lá durante a madrugada. “Fiquei das 22h30 até às 2h”, afirma. A postagem já foi compartilhada mais de 60 mil vezes.

Viviane conta que a colega teve queda de pressão, vomitou até ter sangramentos e foi hospitalizada. O mal estar começou após um desentendimento durante uma ligação com uma cliente. “Ela estava explicando um procedimento para a cliente quando começou a confusão. A filha da mulher que era atendida pegou o telefone e as duas começaram a xingar a atendente. Após isso, ela começou a se sentir mal”, relata Viviane.

Ela ressalta ainda que os exames não constataram nenhum diagnóstico para o mal estar da colega. “Disseram que era estresse. Justificaram que a fraqueza foi causada pelo fato dela vomitar muito e o ácido que digere a comida ter corroído as paredes do estômago, por isso o sangramento. Ela fez exames de sangue, foi medicada e ficou no soro”, conta.

Viviane, que também trabalha em telemarketing, usa a postagem para alertar sobre as dificuldades da profissão. “Quando vocês, clientes, desligam a ligação, simplesmente seguem com suas vidas. Vocês nos tratam mal, são arrogantes, não entendem que somos uma pessoa de carne e osso e que trabalhamos para uma empresa e seguimos normas”, diz.

Ele acrescenta ainda que a relação e tratamento dos clientes podem desencadear outros problemas. “A forma que nos tratam podem causar doenças psicológicas. Essa não é a primeira vez que vejo uma cena dessas acontecer com um colega de trabalho. Já vi desmaios, pressão alta, ataque de pânico, depressão, ataque de nervos e até um infarto”, ressalta Viviane.

Ela conta que o caso mais grave visto por ela foi de um funcionário que acabou falecendo após sofrer uma parada cardíaca durante o trabalho. “Ele já tinha o problema, mas a pressão no trabalho acabou piorando isto”, afirma a atendente que ainda acrescenta: “convivemos com isso todos os dias, às vezes as pessoas surtam durante o atendimento e começam a chorar. São muitas pressões e comentários negativos, acho que deveria existir uma lei para nos proteger”.

Ela conta que a colega, que não quer se expor no momento, já voltou ao trabalho. Agora, ela irá passar por um acompanhamento psicológico. “É importante que as pessoas pensem na maneira como nos tratam”, afirma Viviane.

Fonte: BHAZ

Postagens Relacionadas

*

Top