Patrões querem atacar Convenção Coletiva dos trabalhadores químicos

Patrões querem atacar Convenção Coletiva dos trabalhadores químicos

Compartilhe

Ataque à Convenção Coletiva dos trabalhadores químicos

A primeira reunião de negociação da campanha salarial 2017 do setor químico ocorrerá no próximo dia 20/10, sexta-feira, em São Paulo.

A pauta patronal do Grupo CEAG-10, da Fiesp, para a campanha salarial, mostra que os patrões querem acabar com as jornadas de oito horas para aplicar o trabalho intermitente, conforme passará a ser permitido pela reforma trabalhista a partir de de 11 de novembro.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O Sindicato dos Químicos Unificados intensifica a mobilização nas portas das fábricas. Participe das assembleias, informe-se.

Talvez esta seja uma das campanhas salarias mais difíceis para a categoria química. 

O golpe foi dado contra a classe trabalhadora com a aprovação da reforma trabalhista e das terceirizações em todos os setores da produção.

A luta é agora. Sem ela, não há futuro para nenhum de nós.

Fonte: Sindicato dos Químicos Unificados de Campinas, Osasco e região


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários