Após sucesso de atos contra Reforma, centrais devem jogar peso no diálogo com a população

Após sucesso de atos contra Reforma, centrais devem jogar peso no diálogo com a população

Após sucesso de atos contra Reforma, centrais devem jogar peso no diálogo com a população

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A manhã de hoje (26) foi de avaliação e planejamento para as centrais sindicais, com foco total na luta contra a Reforma da Previdência e o fim da aposentadoria. Em reunião no Dieese, representantes das centrais manifestaram consenso sobre o sucesso da mobilização nacional da última sexta-feira (22), principalmente em São Paulo, onde 70 mil pessoas lotaram a avenida Paulista. Para os próximos dias, a definição conjunta é intensificar o diálogo com a população, nas praças, estações de ônibus e metrô, locais de trabalho e estudo.

“A ideia é que agora a gente faça muitas atividades, tenha muito agito e movimentação, rumo ao 1º de maio unificado”, afirma Nilza Pereira, da direção da Intersindical. Já na próxima terça-feira (2), as centrais e o Dieese vão começar a recolher assinaturas para um abaixo-assinado contra a reforma. Mais do que coletar firmas, a iniciativa serve para intensificar o diálogo com o povo. Serão montadas barracas em locais estratégicos, nas quais as pessoas também poderão simular suas perdas com a Reforma, usando a calculadora do Dieese. Em São Paulo, o lançamento será na Praça Ramos, centro, a partir das 10h.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Também foram encaminhadas atividades de conversa e pressão sobre parlamentares. Em 9 de abril, por exemplo, os dirigentes sindicais devem marcar presença no aeroporto de Brasília, encontrando deputados e senadores em trânsito.

A mobilização do 1º de maio será planejada em nova reunião. Mas uma coisa é certa: todos os esforços serão voltados ao combate à PEC de Bolsonaro, que quer acabar com a aposentadoria. E, para isso, o caminho é muito diálogo com a população, passando pelas bases sindicais, mas também pelos trabalhadores informais, setores médios, comerciantes, vereadores e até prefeitos. Todos seriam afetados pela “deforma da Previdência”.

Vamos às ruas: dialogar com o povo e defender a aposentadoria!

Texto: Matheus Lobo


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

PEC 32 da REFORMA ADMINISTRATIVA é adiada, vitória dos trabalhadores
PEC 32 da REFORMA ADMINISTRATIVA é adiada, vitória dos trabalhadores
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários