ANDES promove debate sobre a reorganização da classe trabalhadora

ANDES promove debate sobre a reorganização da classe trabalhadora

ANDES debate reorganização da classe trabalhadora

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

ANDES debate reorganização da classe trabalhadora

Nos últimos dias 9 e 11 de novembro o ANDES (Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior) promoveu uma série de debates, no Rio de Janeiro, sobre a reorganização da classe trabalhadora.

No dia 11 de novembro houve uma mesa entre alguns movimentos e centrais que debateram os desafios de reorganização da classe trabalhadora no Brasil, no contexto dos 100 anos da Revolução Russa.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

Pela Intersindical Central da Classe Trabalhadora esteve presente o membro da Direção Nacional da Intersindical e militante das Brigadas Populares, Sammer Siman. A mesma mesa contou com o MTST, UNE (Oposição de Esquerda), Conlutas e Anel.

“Ressaltamos que a República desmoronou no Brasil, e que cabe a nós derrotar o golpe de Estado em curso em favor de um projeto de maioria, de soberania, que coloque em oposição os 99% do povo que vive do trabalho aos 1% de privilegiados que concentram a riqueza do povo”, sintetizou Sammer sobre o debate apresentado por nossa central.

Povo Sem Medo e Vamos!

No debate foi ressaltado também a necessidade de resistir à Reforma da Previdência e o acordo entre as centrais de se chamar uma Greve Geral quando a reforma vier à pauta. Sammer falou também do papel da Frente Povo Sem Medo e em especial da Plataforma Vamos!, que promove atualmente um amplo processo de diálogo social que vai resultar num programa de enfrentamento dos privilégios, em favor da manutenção e ampliação dos direitos da classe trabalhadora.

O ANDES assumiu o compromisso de levar esse debate para os estados e reforçar o diálogo com organizações como a Intersindical e MTST, para que a resistência se processe de maneira mais contundente e ampliada. Em especial nas Universidades, que estão sendo objeto de ataque sistemático das forças golpistas.

A Intersindical reforçou seu compromisso de ampliar a resistência e ajudar a forjar um novo projeto de país em defesa da Universidade Pública, da soberania e dos direitos da classe trabalhadora.


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários