Ameaças criminosas de Bolsonaro não vão nos intimidar!

Compartilhe

Nota das Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular

As Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular que reúnem mais de uma centena de movimentos sociais brasileiros repudiam com veemência mais uma declaração criminosa do deputado Bolsonaro, candidato da extrema direita à presidência.

Em vídeo exibido durante manifestação no último dia 21/10 o deputado mais uma vez estimulou o ódio e a intolerância contra os setores que lutam por justiça social e democracia no país, abusando de ameaças como exílio, prisão ou banimento das pessoas que discordam do presidenciável. Em alusão à dois dos principais movimentos do país, afirmou: “Bandidos do MST, bandidos do MTST, as ações de vocês serão tipificadas como terrorismo.”

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Sobre essa citação em particular, as frentes registram que o MST e o MTST são movimentos compostos pelas forças vivas do Brasil que não se calam perante a omissão do Estado diante do descumprimento das determinações constitucionais, em particular da função social da propriedade e organizam trabalhadores empobrecidos por direitos e garantias estabelecidas na Constituição de 1988. Esses movimentos são conformados por mulheres e homens que buscam coletivamente saídas políticas para a pobreza e a miséria a que o Estado busca condena-los.

Cabe registrar que terrorismo é o que vem sendo estimulado, reiteradamente, pelo deputado Bolsonaro nos últimos 30 anos. Terrorismo é apostar na guerra civil e na matança de 30 mil pessoas, é a apologia à tortura e o estímulo reiterado à violência contra os setores populares mais vulneráveis.

Exigimos respeito as pessoas lutadoras e sobreviventes da ditadura militar que são testemunhas do horror deste período e hoje alertam a sociedade e os mais jovens sobre o perigo do retrocesso.

O capitão e a ameaça fascista que o cerca não vão calar ou imobilizar as forças democráticas do nosso país, em particular do movimento popular.

O presidenciável, seus filhos parlamentares e o entulho autoritário que o rodeia são os responsáveis pela escalada de violência política que assola o país. Dezenas de casos de violência e até mortes são registradas todos os dias, partindo de apoiadores de Bolsonaro. Isso sim é terrorismo e precisa ser contido e punido.

Bolsonaro e a turma da violência e ódio à democracia tentam desesperadamente calar o movimento social, a exemplo da tentativa de cercear a UNE, com uma ação junto ao TSE, e ameaças de acabar com o ativismo e sindicatos que, historicamente, defenderam a democracia.

O Brasil não aceita retroceder à ditadura que tantos males já causaram ao nosso povo. Exigimos respeito às liberdades democráticas, aos princípios e garantias constitucionais e o restabelecimento da ordem democrática.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários