fbpx

Rolo compressor pode adiantar votação de reforma trabalhista direto para o plenário

Saiba mais:
 Resolução: GREVE GERAL em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria
→ Quem é o empresário milionário que fez a reforma trabalhista passar irretocada em comissão do Senado


A Intersindical Central da Classe Trabalhadora tem alertado nos últimos dias que o Senado pode não esperar a tramitação completa da reforma trabalhista nas três comissões da Casa.

A possibilidade de passar por apenas duas comissões chegou a ser admitida à imprensa, na quarta-feira (7), pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Indagado sobre a possibilidade de pular a tramitação, Eunício Oliveira disse que levará o texto da reforma trabalhista ao plenário depois de a proposta passar, “pelo menos”, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

A proposta já foi aprovada no último dia 6 pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Agora, se um senador entrar com um requerimento de urgência, e o presidente do Senado acatar, a proposta de reforma trabalhista poderá ser imediatamente levada para votação em plenário.

Se não houver pedido de urgência, a proposta ainda precisa passar pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

“Eu espero que, pelo menos, passe nas comissões de mérito. Não fiz um compromisso com o governo, nem com a liderança nem com ninguém, mas tenho um compromisso comigo mesmo de que devemos valorizar as comissões e, como presidente da Casa, ao definir o encaminhamento para duas comissões de mérito, eu vou aguardar. Se houver um requerimento de urgência, eu vou pedir paciência”, disse Eunício.

Programação de tramitação

Na próxima (13) terça-feira está marcada a leitura do parecer da reforma trabalhista na CAS e na semana seguinte (20) a votação do relatório. Eunício deixou “no ar” a resposta se a proposta passará pela CCJ.

Na terça-feira (27) está programada a leitura do parecer do senador Romero Jucá (PMDB-RR) na CCJ e na quarta-feira (28) está programada a votação.

A previsão oficial para votação em plenário é nos dias 4 ou 5 de julho.

O Congresso deve funcionar pelo menos até o dia 13 de julho, antes do recesso parlamentar. Porém, alguns meios de comunicação, como a revista Veja, informam que Eunício está usando esse trunfo de manobra regimental e costurar um acordo entre Renan Calheiros e Michel Temer.

Sendo assim, ele usa a possibilidade de ganhar tempo com as comissões ou de passar o “rolo compressor”, como quer o governo, e levar imediatamente a reforma trabalhista para o plenário do Senado.

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top