Ação em defesa da Caixa 100% pública denuncia tentativa de privatização

Ação em defesa da Caixa 100% pública denuncia tentativa de privatização

Ação em defesa da caixa 100% pública denuncia tentativa de privatização

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A movimentação sindical ocorreu em agências da Grande Vitória e do interior com ações contra os planos de privatização da Caixa, anunciados pelo governo Temer. A ação fez parte de um Dia Nacional em Defesa da Caixa e reforçou a campanha “Defenda a Caixa Você Também”.

O Sindibancários/ES realizou na manhã desta quarta-feira, 18, ações sindicais em agências da Grande Vitória e do interior em protesto contra os planos de privatização da Caixa, anunciados pelo governo Temer. A ação fez parte de um Dia Nacional em Defesa da Caixa e movimentou dirigentes sindicais e funcionários do banco, todos vestidos de luto para reforçar a campanha “Defenda a Caixa Você Também”.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

“A Caixa é a maior rede bancária de varejo do país. É a principal empresa financeira que opera com programas sociais. Tudo isso pode deixar de ser público, principalmente nos casos dos financiamentos estudantil, da casa própria, do crédito rural e o microcrédito, além das ações dos programas sociais como bolsa família e o incentivo ao esporte. Hoje, 67% do crédito habitacional no país é operado pela Caixa”, enfatiza Rita Lima, diretora do Sindibancários/ES.

Rita afirmou ainda que não interessa ao governo investir no social. “Por isso é uma tarefa dos empregados conscientizar os clientes a defender a Caixa, o principal agente de desenvolvimento social do país”, acrescentou. Para Renata Garcia, diretora do Sindicato, é “nosso papel fazer a defesa do banco que possibilita o crédito à população” e que, segundo ela, desde os anos 90, a instituição passa por processos semelhantes ao que ocorre agora, com tentativas de privatização.

Atualmente, são mais de 78 milhões de clientes que confiam à Caixa suas economias nas contas, poupanças e financiamentos habitacionais. O banco tem hoje uma das maiores redes de atendimento do país, com mais de quatro mil agências e postos de atendimento e mais de 90 mil empregados. Administra os recursos do FGTS, da ordem de mais de R$ 410,7 bilhões em ativos, e tem R$ 605 bilhões em sua carteira de crédito, sendo quase R$ 340 bilhões em financiamento imobiliário.

Estatuto da Caixa em risco

O ato desta quarta (18) foi realizado no dia em que o Conselho de Administração da Caixa se reúne para votar uma mudança do estatuto do banco, transformando-o em uma sociedade anônima (S/A), o que poderá permitir que a instituição financeira disponibilize a venda de ações para o capital privado – o que na prática concretiza o seu processo de privatização.

“A votação da mudança do Estatuto da Caixa é o espelho do que é o Governo Temer, mais um golpe no patrimônio público e nos empregados da Caixa. Uma lei foi promulgada no ano passado e mesmo assim pretendem modificar o estatuto passando por cima da legislação”, diz a diretora do Sindicato dos Bancários/ES, Lizandre Borges.

A Caixa registra hoje um patrimônio líquido de R$ 63,6 bilhões e ativos totais na ordem de R$ 1,277 trilhão. Como maior banco público do país, tem função central na execução de programas sociais, no gerenciamento do FGTS e na concessão de crédito habitacional.

Tuitaço

Além das movimentações nas agências, o Dia Nacional de Luta em defesa da Caixa também tomou conta das redes sociais, com a hashtag #DefendaACaixaVocêTambém. Quem quiser participar pode intensificar as postagens no Twitter, Facebook e Instagram entre 17 e 18 horas e das 20 às 21 horas.

Abaixo assinado pela Funcef

A ações também cobraram solução para os problemas da Funcef, com reivindicações que incluem o equilíbrio dos planos, a incorporação do REB pelo Novo Plano, o fim do voto de minerva, a preservação da paridade e a garantia da participação dos empregados, além do imediato pagamento do contencioso pela Caixa. Um abaixo assinado intitulado ‘Contencioso: essa dívida é da Caixa’ está disponível na internet. Até esta quarta-feira foram registradas mais de 10 mil assinaturas online, além das colhidas diretamente nas agências. Essa é mais uma importante ação com o objetivo de pressionar a direção do banco a solucionar o passivo trabalhista, que já é o maior fator de deficit do fundo de pensão.

Assine: https://goo.gl/qPmqgv

Fonte: Sindicato dos Bancários do Espírito Santo / Foto: Sergio Cardoso


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários