Belém: Paralisação Municipal hoje (17)

Belém: Paralisação Municipal hoje (17)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Em menos três anos de administração na PMB, Zenaldo do PSDB, conseguiu recorde de impopularidade e rejeição. A insatisfação é tanta contra “Z”, que muitos moradores da capital paraense estão sentindo saudades (sic) do famigerado DUDU.

O prefeito tucano vem afundando Belém no caos! O lixo toma conta das esquinas; qualquer chuvinha faz os canais da cidade transbordarem; a violência impera na periferia e no centro de Belém; as filas, a falta de médicos e medicamentos, escancaram a precariedade nos postos de saúde e prontos socorros, tanto que o pronto socorro da 14 de Março teve parte de seu prédio consumido pelo fogo; o BRT não passa de um corredor expresso de ônibus velhos que só aumentam as estatísticas de atropelamentos na Almirante Barroso; a cidade praticamente não anda mais de tanto congestionamento.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Os três “S”, o plano viário da cidade e o programa ronda nos bairros ficaram na promessa eleitoral do prefeito. No entanto, o “Z” vem tentando iludir os cidadãos de Belém com obras insignificantes e/ou desnecessárias como: asfaltar ruas asfaltadas no centro da cidade; construir calçada na frente da basílica de Nazaré, construir academias de saúde (com verba federal), trocar meia dúzia de postes e luminárias nos bairros centrais de Belém.

O cenário da educação municipal que não era bom, na atualidade vem se piorando, pois como todos sabem educação não é prioridade para a gestão neoliberal e meritocrática tucana. As unidades escolares continuam com graves problemas de infraestrutura, escolas, ueis e upes estão praticamente caindo aos pedaços. A desvalorização dos profissionais da educação, só aumenta na gestão neoliberal e meritocrática de Zenaldo. As reivindicações da categoria não são solucionadas, devido ao descaso e determinação política: governo neoliberal não tem como prioridade valorizar educação e nem educadores.

Para se adequar a medidas de contenção adotadas pelo prefeito, a partir do segundo semestre de 2015, a Semec programa fechar de vez o turno intermediário nas escolas da rede; criar escolas pólos por distritos para oferta do EJA; reduzir investimentos em obras e reformas de unidades escolares; abrir (de forma mágica!) 16 escolas de tempo integral no começo do ano letivo de 2016, tendo como intuito receber maiores repasses de verbas do Fundeb.

É fato que a administração desastrada do “Zeraldo”, vem sucateando propositalmente os serviços e equipamentos municipais para que a “velha formula neoliberal” seja implantada e/ou ampliada; terceirização/privatização dos serviços públicos da PMB.

Se a qualidade de vida dos cidadãos belenenses, assim como os serviços públicos e a condição de trabalho dos servidores municipais já eram ruins e vinham se agravando. Eis que agora em 2015, o inverno literalmente está se instalando em Manga City.

O prefeito “Zé Mão de Tesoura” vem usando a desculpa do agravamento da crise econômico-financeira mundial e nacional, o ajuste fiscal do governo federal e as medidas de contenção do governo Jatene, para cortar investimentos no orçamento municipal e reduzir gastos com a folha de pessoal da PMB, proibindo a realização de hora extra, tempo integral e o não pagamento do vale alimentação aos servidores que gozarem férias e licenças.

Além das medidas de contenção do orçamento da PMB, adotadas para o segundo semestre de 2015. Agora o alcaide tucano encaminhou a Câmara dos Vereadores de Belém (CMB) uma proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2016, com drástica redução de investimentos em setores como saúde, educação e assistência social, além de apresentar projeto de lei que visa extinguir diversos cargos na PMB, dentre eles o de serviços gerais/operacionais, tendo como objetivo contratar empresas terceirizadas. Essas medidas mais uma vez escancaram que a “corda sempre arrebenta no lado mais fraco”, sobrando aos servidores municipais o ônus da crise.

Com esse cenário de ataques da gestão tucana ao conjunto dos servidores municipais, principalmente aos trabalhadores da educação, e a classe trabalhadora de Belém, a coordenação executiva Belém do Sintepp e outras entidades sindicais municipais como o Sintesp/Asfunpapa/Assipreb/Sintbel/Agembe/Sigbem/Sindsaúde, vem se organizando e unificando a luta contra a política neoliberal, privatista e de cortes no orçamento do prefeito “Zé mão de tesoura”. É consenso que não podemos ficar de braços cruzados, assistindo passivamente o “Z” abrir a caixa de maldade sobre os serviços e servidores municipais.

Assim, convidamos todos os trabalhadores da educação municipal a pararem suas atividades profissionais e participarem do ato público unificado e sessão especial na Câmara Municipal de Belém (CMB), no dia 17/11/15, a partir das 9 horas.

Na Câmara vamos debater e denunciar aos vereadores, a imprensa e a população de Belém, as mazelas, os mandos e desmando da administração caótica do prefeito Zeraldo a frente da PMB:

1) Proposta de Lei de Orçamentária Anual (LOA) de 2016 com redução de investimentos da PMB para educação, saúde e assistência social;
—————————————
2) Má gestão do IPAMB (previdência) e precarização do PABSS (plano de saúde);

—————————————
3) Precarização dos serviços públicos e desvalorização dos servidores municipais;
—————————————
4) Terceirização dos serviços gerais/operacionais na PMB;
—————————————
5) Debater e denunciar problemas específicos da educação municipal:
Vamos exigir do prefeito, responsabilidade e compromisso com a cidade, com os serviços e os servidores municipais.
—————————————

17/11/15 – Vai ser um dia de luta com paralisação da educação municipal em Belém!

Fonte: Sintep

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários