10 DE AGOSTO: Basta de miséria e fome!

Saiba mais sobre o Dia do Basta, 10 de agosto:

→ Basta de aumento no gás de cozinha!
Basta de juros altos!
→ Basta de só encontrar bico para sobreviver!
Basta de Carestia!
→ Basta de entrega das nossas riquezas!
→ Basta de desemprego!
→ 10 de agosto é Dia do Basta! Em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos!


Em 2017, a extrema pobreza no Brasil voltou ao nível de 2005. Isso significa que 11,8 milhões de brasileiros têm rendimento domiciliar per capita de até R$ 70,00.

Como a relação entre miséria e fome é direta, pesquisadores indicam que o Brasil deve voltar a figurar no triste Mapa da Fome da ONU, do qual saiu em 2014.

Entre as regiões mais afetadas pelo crescimento da pobreza estão Norte e Nordeste, em especial o Semiárido, além do estado do Rio de Janeiro.

As principais causas são desemprego, precarização do trabalho e cortes em programas sociais, como o Bolsa Família, que 1,5 milhão famílias perderam acesso, além dos programas de aquisição de alimentos da agricultura familiar.

É inadmissível que o Brasil, um dos maiores produtores de alimentos do mundo, empurre novamente o povo pobre à miséria e à fome. 

É urgente dar um BASTA ao crescimento da fome! No dia 10 de agosto, vamos às ruas para dizer BASTA às políticas neoliberais que ampliam a extrema pobreza!

10/08 DIA DO BASTA!

O povo brasileiro não pode mais conviver com esse drama. É preciso dar um BASTA!

Por isso, as centrais sindicais e os movimentos sociais preparam importantes mobilizações para o próximo dia 10 de agosto, o DIA DO BASTA! Com paralisações, assembleias nos locais de trabalho e fortes manifestações, a classe trabalhadora vai intensificar a pressão sobre o governo e grandes empresários. É preciso mudar a agenda e o rumo do país.

As 7 principais centrais do país elaboraram uma plataforma, a Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, com medidas emergenciais e de longo prazo para combater o desemprego e abrir novos postos de trabalho.

Para a Intersindical, além dessas medidas é necessário adotar uma política econômica orientada pelo pleno emprego, pelo combate às desigualdades e enfrentamentos ao capital financeiro que suga as riquezas do país.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

*

Top