10 DE AGOSTO: Desemprego é insegurança, medo, desespero. Basta!

Saiba mais sobre o Dia do Basta, 10 de agosto:

Basta de falta de moradia, basta de especulação imobiliária!
→ Basta de ataque à democracia!
→ Basta de miséria e fome!
Basta de juros altos!
→ Basta de aumento no gás de cozinha!
→ Basta de só encontrar bico para sobreviver!
Basta de carestia!
→ Basta de entrega das nossas riquezas!
→ Basta de desemprego!
→ 10 de agosto é Dia do Basta! Em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos!


As pesquisas recentes apontam que falta emprego para mais de 27 milhões de pessoas. Esses números, no entanto, são incapazes de revelar o drama vivido por quem está desempregado. As estatísticas também não revelam a insegurança daquelas pessoas que estão empregadas, mas convivem o medo de perder o emprego.

Importante ressaltar que o Brasil é campeão mundial em rotatividade no emprego, fazendo com que muitos alternem um período com emprego, outro vivendo de bicos e meses sem nenhuma ocupação remunerada.

Apesar de o desemprego preocupar a maioria da população, ele é funcional para as grandes empresas. Quanto maior é o desemprego, menor são os salários e direitos dos trabalhadores, pois as empresas aproveitam para reduzir a remuneração e precarizar a contratação. Com a aprovação da deforma trabalhista, essa situação se agravou, pois agora as empresas contam com uma infinidade de novas formas de contratar “funcionários baratos”, como o contrato intermitente, temporário, falso autônomo, terceirizados, PJs, MEI etc.

O desemprego ou a ocupação precária geram uma infinidade de consequências graves para a população, como dificuldade de pagar as contas, principalmente o aluguel e a alimentação, conflitos familiares.  Gera, também, consequências nem sempre visíveis, como medo, insegurança, depressão e motiva, inclusive muitos suicídios, como apontam vários estudos.

População negra, mulheres, LGBT, jovens são mais afetados

Se os bilionários ganham com o desemprego de milhões, existem grupos no interior da classe trabalhadora que são ainda mais atingidos que os demais setores da nossa classe. Segundo a PNAD do 1º trimestre de 2018, o número de pessoas sem ocupação remunerada é de 2,2 milhões de homens não negros, enquanto atinge 4,1 milhões de negros. Entre as mulheres não negras, são 2,5 milhões, enquanto o número de mulheres negras atinge 4,2 milhões sem ocupação remunerada.

Os levantamentos do IBGE mostram que 54% dos que procuram emprego há mais de um ano são de pessoas na faixa de 14 a 29 anos. A população LGBT e idosa compõe, também, os grupos mais afetados pelo drama do desemprego e da precarização do trabalho.  

10/08 DIA DO BASTA!

O povo brasileiro não pode mais conviver com esse drama. É preciso dar um BASTA! Por isso, as centrais sindicais e os movimentos sociais preparam importantes mobilizações para o próximo dia 10 de agosto, o DIA DO BASTA! Com paralisações, assembleias nos locais de trabalho e fortes manifestações, a classe trabalhadora vai intensificar a pressão sobre o governo e grandes empresários. Além disso, a classe trabalhadora precisa participar ativamente da política. A eleição deve servir para debater a revogação de todos os retrocessos, como a deforma trabalhista, a terceirização e a Emenda 95.

Quem votou, não volta!

As organizações da classe trabalhadora vão, também, intensificar a campanha contrária aos deputados e senadores que aprovaram os retrocessos. Quem votou a favor da reforma trabalhista, por exemplo, nunca mais terá o voto do povo trabalhador.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Postagens Relacionadas

*

Top