Combate às Opressões articles

Revista Essas Mulheres 2017 - nº 2 | INTERSINDICAL

Coletivo de mulheres da Intersindical lança mais uma edição da Revista Essas Mulheres

Coletivo de mulheres da Intersindical lança mais uma edição da Revista Essas Mulheres

Lançar o segundo volume da revista Essas Mulheres em novembro de 2017, marca um movimento importante em nossa luta. A revista evidencia nosso combate aos retrocessos impostos por um governo ilegítimo, representado pela figura de Michel Temer, mas também, nos coloca num campo do movimento de mulheres que se reivindica negro, indígena, classista, que busca a transformação radical da sociedade e o fim das classes sociais, do racismo e do patriarcado.

SC: Mulheres da saúde em greve neste 8 de março

Nesse ano, entidades e organizações de todo o mundo estão organizando uma greve internacional das mulheres no 8 de março. O objetivo é mostrar para os patrões do Brasil e do mundo que nossas vidas importam, que representamos mais de metade da população no planeta e que somos fundamentais para movimentar a economia e garantir o funcionamento da produção de riqueza (agricultura, indústria, serviços públicos essenciais, comércio, etc) das nossas nações.

Dia 8 de Março pelo fim da violência contra a mulher e o desmonte da previdência

No próximo dia 8 de março (quarta-feira), tem Ato Unificado das mulheres. Elas vão às ruas organizar um Dia Internacional de Luta contra o machismo, a violência, a cultura do estupro e também contra o desmonte da Previdência Social. A concentração será às 16h30 na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340, esquina com Francisco Glicério) com diversas atividades como música, teatro, exposição de fotografias e oficinas até a saída da marcha às 18h30.

Mulheres exigem igualdade de condições. Chega de opressão!

A opressão à mulher trabalhadora se observa em praticamente todas as dimensões da vida social. A desigualdade no mercado de trabalho, por exemplo, apesar de ser observada nos diversos cantos do mundo, é uma das marcas da formação social brasileira.

No dia das mulheres Assufrgs-Sindicato realiza seminário: O Estado, reformas e os serviços públicos

No Dia Internacional das Mulheres, 08 de março, a Assufrgs-Sindicato participa da programação oficial do 8M, mobilização internacional das mulheres que irá às ruas em diversas cidades do mundo.

Capixabas aderem à Greve Internacional das Mulheres e realizam marcha no 8 de março

Com o lema “As capixabas vão parar! Contra a Reforma da Previdência e nenhum direito a menos”, no 08 de março o Fórum de Mulheres do Espírito Santo realizará uma marcha que sairá da Praça Oito, no Centro de Vitória, com concentração a partir das 8h. A iniciativa, que faz parte do calendário do Dia Internacional da Mulher, dialoga com a Greve Internacional que envolverá mulheres de todo o mundo na luta contra o machismo e o patriarcado.

Projeto de lei aprovado na Alerj quer cobrar multa de agressores de mulheres

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou hoje (7) um projeto de lei (PL 231/15) que determina que o autor de violência doméstica e familiar contra a mulher no estado, além da prisão, também deverá pagar multa, a qual deverá ser regulamentada pelo Executivo. A autora do projeto, deputada Martha Rocha (PDT), explicou que o objetivo da lei é combater esse tipo de violência de forma sistêmica e que o agressor arque com parte do custo dos serviços públicos de emergência utilizados no atendimento à vítima. O texto segue para sanção do governador Luiz Fernando Pezão.

FSM: Pronunciamento pelo Dia Internacional da Mulher: “Mulher trabalhadora na linha de frente”

As mulheres no mundo sempre lutaram e continuam lutando ante as situações de exploração, abuso, torturas, discriminação, ultrajes, violência machista, escravidão, mutilação genital, apedrejamento, violações sexuais, assassinados (feminicídios), práticas que ainda persistem.

Políticas de ajuste e gênero: O impacto da PEC 55 na vida das mulheres trabalhadoras

A PEC 55 (nome dado à PEC 241 no Senado), se aprovada, impedirá que áreas como saúde, educação e assistência social tenham novos investimentos nos próximos 20 anos. Dentre os argumentos favoráveis à PEC está a retomada do crescimento econômico brasileiro. Argumento frágil diante da quantidade de problemas que teremos como resultado desta medida em curso pelo governo ilegítimo de Temer.

Novo livro reflete sobre inclusão das mulheres no mercado de trabalho

Livro reúne textos de mais de 30 autoras nacionais e internacionais e documenta os limites da incorporação das mulheres na esfera pública. Em 2008, foi implementado em 21 comunidades e favelas do Rio de Janeiro o programa Mulheres da Paz (MP) para capacitar mulheres moradoras de regiões com elevados índices de criminalidade. O projeto durou até meados

STF age contra a cultura do estupro e transforma Bolsonaro em réu por incitação ao crime

O Supremo Tribunal Federal transformou em réu o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por incitação ao crime de estupro, numa vitória, ainda que parcial, contra a apologia ao crime e a cultura do estupro. A denúncia foi oferecida pela Procuradoria-Geral da República e aceita pela primeira turma do STF por 4 votos a 1. Só Marco

Bernadete Souza fala do massacre propagado pelo agronegócio

Camponesa, militante e mãe de santo, Bernadete Souza integrou a plenária de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical trazendo um relato sobre como as políticas de crédito incentivam a expansão do agronegócio e da agroindústria em detrimento dos pequenos produtores rurais e das pessoas que vivem no campo. “É mais fácil sair da

Luka Franca: este recrudescimento conservador em todas as esferas é um problema de todos

As mulheres correspondem a metade da população brasileira e a mais de 40% da força de trabalho. Além disso, 50% da população brasileira são negros e metade são mulheres. “Pensar nestas estatísticas ajuda a pensar como podemos interferir no processo político. Vemos o recrudescimento conservador em todas as esferas e precisamos nos organizar”, afimou Luka

Marilene de Jesus Novaes expõe as ameaças da comunidade quilombola

A filha de quilombola Marilene de Jesus Novaes, do Quilombo Rio dos Macacos, localizado no município de Simões Filho, região metropolitana de Salvador, na Bahia, expôs durante a plenária de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora a experiência de quem sofre diariamente os impactos de decisões políticas e econômicas

Eneida Koury: Novo feminismo deve ser um feminismo classista

Eneida Koury, primeira mulher eleita a ocupar a presidência do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, destacou durante o 1° Encontro de Mulheres da Intersindical na noite de quinta-feira (17), em São Paulo, o papel estratégico da Intersindical Central da Classe Trabalhadora no atual contexto político e a urgência do feminismo classista. “Quis a

Rute Alonso: Mulheres têm que assumir o protagonismo de suas histórias

A militante feminista Rute Alonso, da União de Mulheres, foi uma das convidadas para a mesa de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora, na noite de quinta-feira (17), em São Paulo. Ela lembra que “reconhecer a desigualdade de gênero é o primeiro passo em direção à transformação dessa realidade”

Luciete Silva: racismo continua latente e escravidão ainda é tema do século 21

O racismo continua latente na sociedade brasileira, produzindo profundas desigualdades econômicas, sociais e culturais. “E a elite insiste em propagar uma invisibilidade ou até mesmo naturalizar a condição de desvantagem da população negra”, lembrou Luciete Silva, do Círculo Palmarino, durante a mesa de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Mulheres da Intersindical se unem contra a opressão capitalista que retira direitos

A abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora foi marcada por uma forte demonstração de unidade e resistência contra os avanços do capital na retirada de direitos e contra a precarização das relações econômicas e sociais. “Nós sabemos que o capitalismo se vale da opressão para se expressar e é

Dia Internacional de Luta das Mulheres será marcado pela resistência contra a avalanche conservadora

O próximo 8 de março será de mobilização por todo o país. Enfrentamos atualmente a maior ameaça de retrocesso conservador das últimas décadas. Neste próximo dia Internacional da Mulher precisamos nos unir, protestar e reivindicar! O ajuste fiscal e a reforma da Previdência anunciadas pelo governo precisam ser barrados! Não são as trabalhadoras que devem

Sindifort e Intersindical realizam manifestação contra a crise e o ajuste fiscal em Fortaleza

O Sindifort (Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza) e a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora realizaram na quinta-feira (28) com o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e outros movimentos sociais que integram a Frente Povo sem Medo, ato e caminhada pelas ruas do centro de Fortaleza (CE), contra a

Jornalistas Livres flagram PM colocando objetos em mochila de estudante que protestava em SP

Imagens gravadas pelo coletivo Jornalistas Livres na última sexta-feira (8), durante manifestação de estudantes em São Paulo contra o aumento das passagens de ônibus, mostram um policial militar colocando objetos na mochila de um dos quatro jovens detidos para averiguação. O material seria um explosivo feito com recipientes de desodorante. O fato ocorreu na Praça Roosevelt, no Centro

Herbert Anjos | Conservadorismo Redivivo

Herbert Anjos é mestre em história pela UnB, professor e militante da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora A polarização político-ideológica que o país vive tem atingido inédita amplitude no pós- redemocratização. Nas ruas e nas redes sociais, progressistas e conservadores das mais variadas tonalidades têm se digladiado. Lamentavelmente, são as ideias e movimentos de

Viviana Abud, da FSM: a questão de gênero é uma luta política que necessita de formação

Viviana Abud, da FSM: a questão de gênero é uma luta política que necessita de formação

“Como gênero, somos oprimidas, mas enquanto classe trabalhadora, somos exploradas. E é aí que se encontra o ponto inicial da luta que travamos”, analisou a dirigente sindical chilena, Viviana Abud, subcoordenadora de mulheres da América Latina da FSM (Federação Sindical Mundial) e Secretária Geral do SITECO (Sindicato Interempresa de la Gran Minería y Ramas Anexas) na noite desta quarta-feira, 30.

Mulheres da Intersindical convidam: América Latina na Perspectiva de Classe e Gênero

As condições de vida e trabalho latino-americano, o avanço das terceirizações e as maneiras de superarmos as desigualdades de gêneros nos espaços de direção política são temas relevantes para debatermos a América Latina com recorte de classe e gênero. Assim, as mulheres da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, convidam todas e todos para o debate

Câmara de São Paulo vota PME dia 25

Queridas companheiras, como sabem, temos acompanhado a discussão em torno da introdução de questões relativas ao gênero no plano municipal de São Paulo. No último dia 11, ocorreu a primeira votação em plenário do plano e, infelizmente, a questão de gênero foi barrada. Os fundamentalistas religiosos (principalmente católicos) estavam em peso, com grande estrutura. O

Instituto Patrícia Galvão lança plataforma com dados sobre violência contra mulheres

A ferramenta funciona como um dossiê e entra no ar em agosto, trazendo as últimas pesquisas publicadas sobre assuntos como violência doméstica, sexual, feminicídio e violência de gênero na internet (como a pornografia de vingança). O Instituto Patrícia Galvão, organização social sem fins lucrativos voltada à comunicação e direitos das mulheres, lançou na segunda-feira (27)

Vanessa Gravino | As terceirizações e a dominação-exploração das mulheres

Vanessa Gravino* O patriarcado e o racismo são estruturais e estruturantes na construção do Brasil. No processo de colonização (homens e) mulheres africanas foram arrancadas de suas terras e trazidas à força para a América pelos europeus. Essas mulheres cumpriram múltiplos papeis para a formação da nação brasileira. Foram trazidas na condição de propriedade dos

Aborto livre: Suécia celebra 40 anos de lei que regulamentou procedimento e pôs fim à clandestinidade

Assim como no Brasil de hoje, até 1975 mulheres suecas eram obrigadas a recorrer a clínicas clandestinas e inseguras; desde então, país registra estabilidade tanto na taxa de abortos anuais quanto no crescimento da população. 1975. Maria descobre que está grávida e, depois de muita angústia e desespero, vividos em total solidão, decide abortar. Conversa

Sindifort e Intersindical comemoram Dia Internacional de Luta das Mulheres

Sindifort (Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza)  Na sexta-feira, 06/03/15, o Sindifort e a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora promoveram evento alusivo ao Dia Internacional da Mulher (8 de março) com uma manhã de atividades no Auditório do Sindicato (Rua Vinte e Quatro de Maio, 1188 – Centro). Na programação,

Dia Internacional da Mulher: A luta trouxe avanços. Mas, lutar mais é preciso!

Químicos Unificados e Intersindical     Os Químicos Unificados Regional Campinas participará de ato no centro de Campinas no dia 07 de março (sábado), com concentração na Estação Cultura às 09 horas. O ato terá como pontos de destaque o fim da violência contra as mulheres, por mais delegacias de defesa da mulher em funcionamento

Neste 08 de março vamos às ruas por direitos, autonomia e contra o ajuste e conservadorismo!

Essas mulheres trabalhadoras da IntersindicalÀs vésperas do 08 de março, dia internacional de luta das mulheres, lembramos o histórico de luta e resistência das mulheres por todo o mundo, especialmente as operárias russas que foram às ruas contra a fome, a guerra e a tirania, sendo estopim da Revolução Russa. Anos mais tarde, Clara Zetkin

Ato contra homofobia exige o fim da violência aos LGBT

Cerca de dois mil manifestantes participaram da marcha contra a homofobia realizada na Av. Paulista no último sábado. O objetivo da mobilização foi mostrar a necessidade de ser aprovado o PLC 122/06 que criminaliza algumas formas de discriminação como também pressionar o poder público para reverter a epidemia de violência homofóbica através de políticas na

Top