Intersindical articles

É GREVE GERAL em defesa da aposentadoria e direitos trabalhistas

É GREVE GERAL em defesa da aposentadoria e direitos trabalhistas

Fortalecer a Greve Geral, preparar fortes paralisações da produção e da circulação e realizar grandes manifestações em todo o país. Esses são os principais desafios dos próximos dias colocados para todas as organizações que realmente se orientam pelos interesses da classe trabalhadora e da maioria do povo brasileiro.

NOTA DAS CENTRAIS SINDICAIS: Dia 30 de junho vamos parar o Brasil

A ação unitária das Centrais Sindicais tem resultado em uma grande mobilização em todos os cantos do país, como vimos nos dias 08 de março, 15 de março, na Greve Geral de 28 de abril e no Ocupa Brasília em 24 de maio.

CNBB reafirma apoio aos trabalhadores e aos direitos estabelecidos na Constituição

Dom Sérgio da Rocha, Presidente da CNBB e Dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da entidade que reúne os Bispos receberam na tarde de ontem dirigentes da CUT e Intersindical. Os trabalhadores se reuniram com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para externar a preocupação com o desmonte dos direitos patrocinado pelo governo no Congresso Nacional e para pedir o apoio da entidade à greve marcada para o dia 30 de junho.

Intersindical participa do lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional

A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional (formada por deputados e senadores contrários ao entreguismo do país) será lançada nesta quarta-feira (21), às 15h, no Plenário 2 da Câmara dos Deputados. O economista Sammer Siman, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora e das Brigadas Populares, acompanha e nos representará no evento.

Dia 20 de junho é o nosso ‘Esquenta’ para a greve geral do dia 30/06

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, ao lado da Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular, demais centrais sindicais e movimentos sociais, integra o Dia Nacional de Mobilização que será realizado nesta terça-feira (20) com panfletagem nas ruas, estações de trem, metrô e ônibus desde às 6 horas da manhã, assembleias em diversos sindicatos, palestras e mobilizações em geral para a divulgação da greve geral do dia 30 de junho.

Baixe o Jornal da Greve Geral do dia 30/06!

Já está disponível o jornal da Greve Geral que acontecerá em todo o Brasil no próximo dia 30/06 (sexta-feira). Além do tema por Diretas Já, a publicação também aborda a reforma da previdência, a reforma trabalhista e porque estamos parando nossas atividades em 30 de junho.

Gilberto Maringoni: “O aumento das lutas sociais pode nos garantir”

“A nossa conjuntura deu uma virada há dois meses. Até 15/03 estávamos fechados à possibilidade de luta. O governo vinha com um trator e a gente a pé.  Mas agora temos como nos fazer ouvir através da luta política”. A declaração foi dada pelo jornalista e professor de Relações Internacionais, Gilberto Maringoni, durante a reunião de análise de conjuntura da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Intersindical assina pedido de impeachment contra Gilmar Mendes

Saiba mais: → Resolução: GREVE GERAL em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria → Nota de apoio aos juízes Valdete Souto Severo e Jorge Luis Souto Maior A jurista Anjuli Tostes Faria, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora e das Brigadas Populares, se soma a outros profissionais, estudantes e juristas nesta quarta-feira (14) às 14h,

Guilherme Boulos explica por que o governo Temer ainda não caiu

O governo Temer, que há duas ou três semanas já era dado como “cachorro morto” pela grande mídia, pode estar à beira de uma recomposição que eventualmente poderá levá-lo ao fim em 2018 após denúncias explícitas por parte da Rede Globo. A vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o fato do PSDB ainda não ter desembarcado do governo como se esperava, a base parlamentar que não ruiu inteiramente e que se expressa com o avanço acelerado da reforma trabalhista no Senado, mostram claramente que há quem o sustente.

Movimento ‘Fora Temer, Nenhum Direito a Menos e Diretas Já’ ganha nova massa de adeptos

A maior concentração de pessoas que nesse domingo (11) exigiu a queda de Michel Temer e a imediata convocação de eleições diretas ocorreu na Bahia. Cerca de 100 mil pessoas se concentraram no farol da Barra, onde se apresentaram mais de  20 artistas e bandas, entre eles, Daniela Mercury e Margareth Menezes.

Resolução: Greve Geral em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria

A crise política, econômica e institucional que abala o país teve mais um triste capítulo nos últimos dias. O escárnio de Gilmar Mendes e do judiciário no espetáculo deprimente do TSE demonstra até onde os poderes da república estão dispostos a ir para defender os interesses do sistema financeiro, do rentismo, do latifúndio e dos donos do dinheiro, materializados, principalmente, nas reformas da previdência e trabalhista, na terceirização e no congelamento dos investimentos públicos nas áreas sociais. Mas essa farsa, no entanto, conseguirá apenas adiar a agonia institucional que se aprofundou desde o golpe de 2016 assolando a ilegitimidade do atual executivo, a maioria conservadora do congresso nacional e do judiciário.

Intersindical repudia declarações de ministro do TSE Napoleão Maia em julgamento da chapa Dilma-Temer

A Intersindical – Central da Classe Trabalhadora repudia com veemência as declarações intempestivas, antidemocráticas e irresponsáveis do atual ministro do Superior Tribunal de Justiça, Napoleão Nunes Maia, em sua alocução no julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral, na sexta-feira (9).

Entidades criam a Frente Ampla Nacional pelas Diretas Já

O Brasil atravessa uma grave crise política, econômica, social e institucional. Michel Temer não reúne as condições nem a legitimidade para seguir na presidência da República. A saída desta crise depende fundamentalmente da participação do povo nas ruas e nas urnas. Só a eleição direta, portanto a soberania popular, é capaz de restabelecer legitimidade ao sistema político.

Pernambuco também tem ato pelas Diretas Já neste domingo (4)

Dezenas de artistas pernambucanos se reunirão neste domingo (4),na Praça do Carmo, no Sítio Histórico de Olinda, a partir das 15h, no evento ‘Não Me Venha com Indiretas’! A intenção dos realizadores é reforçar a vontade do povo brasileiro de escolher pelo voto direto e popular o presidente da República que, em breve, substituirá o governante ilegítimo Michel Temer.

Ocupa Brasília faz governo temer a unidade do povo e recorrer às Forças Armadas

A participação das centrais sindicais unidas e dos movimentos sociais unidos com pelo menos 200 mil pessoas foi determinante para o sucesso do Ocupa Brasília na quarta-feira (24). Prova disso foi a ação autoritária de Michel Temer, que temendo o poder de mobilização do povo contra as reformas e contra sua permanência na Presidência da República, editou um decreto concedendo poder de polícia às Forças Armadas para reprimir e dispersar o ato.

Ocupa Brasília: Centrais sindicais e Frentes populares se reúnem para organizar as manifestações deste dia 24

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora e as demais entidades que compõem a Frente Povo Sem Medo e a Brasil Popular reafirmam que estarão em Brasília pelo Fora Temer, por eleições diretas já e pela retirada imediata dos projetos das reformas (trabalhista e previdenciária).

Diversos ônibus da Intersindical já estão na estrada para o Ocupa Brasília

Os companheiros de localidades mais distantes já saíram de casa na manhã desta segunda-feira (22) para participar do Ocupa Brasília. O ato, que se realizará nesta quarta-feira (24) na capital federal com um sonoro ‘Fora Temer’, em defesa das ‘Diretas Já’ e da retirada de pauta dos projetos de reforma da Previdência e reforma trabalhista, promete ser um dos maiores protestos já realizados em unidade com todas as centrais sindicais e os movimentos sociais.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Nota das centrais sindicais: Continuar e ampliar a mobilização contra a retirada de direitos!

As Centrais Sindicais, reunidas na tarde desta quinta feira, avaliaram a Greve Geral do dia 28 de abril como a maior mobilização da classe trabalhadora brasileira. Os trabalhadores demonstraram sua disposição em combater o desmonte da Previdência social, dos Direitos trabalhistas e das Organizações sindicais de trabalhadores.

Nota da Intersindical em defesa dos presos políticos da Greve Geral

Dia 28 de abril último, três ativistas do MTST foram presos sem que fosse apresentada qualquer prova contra eles. Juraci Alves dos Santos, Luciano Antonio Firmino e Ricardo Rodrigues dos Santos estão na carceragem do 63o DP até hoje, mantido presos sem nada comprovado, “em nome da ordem pública”, segundo a juíza Marcela Fillus Coelho, sem qualquer base a não ser o “relato” dos policiais militares.

Capital federal vira uma cidade fantasma em dia de greve geral. Só os manifestantes saíram às ruas.

Trabalhadores do Distrito Federal e do entorno deram um claro recado a Michel Temer na capital federal: Não às reformas da Previdência e trabalhista! Diversas categorias se uniram: professores, rodoviários, metroviários, servidores, funcionários da saúde…

SP, Osasco, Cotia, Sorocaba e região também estão em luta desde a madrugada contra o fim da CLT

Químicos, educadores, metalúrgicos e muitas outras categorias estão paralisando as cidades para mostrar que não vão desistir enquanto não tiverem de volta os seus direitos garantidos. Trabalhadores pararam fábricas e ocuparam as ruas contra o desmonte da CLT e a Reforma da Previdência!

Santa Catarina também está parada contra os desmontes dos direitos trabalhistas e da aposentadoria!

Em Santa Catarina, o acesso sul ao centro de Florianópolis foi fechado desde manhã neste dia de greve geral contra o fim da CLT e contra a Reforma da Previdência. Em Lages os trabalhadores dos transportes urbanos também se recusaram a trabalhar!

Em Santos (SP), houve paralisação e repressão da PM contra trabalhadores que se manifestavam contra o fim da CLT

Em Santos (SP) trabalhadores iniciaram a greve geral na madrugada fechando as duas pistas da Estrada do Sabuó, contra o fim da CLT e da aposentadoria. No entanto a Polícia Militar, controlada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), reprimiu a manifestação que lutava pelos seus direitos.

Uberlândia (MG) na luta desde a madrugada contra o fim da CLT e da aposentadoria!

Em Uberlândia (MG) os trabalhadores dos transportes também paralisaram suas atividades pelo medo de perderem seus direitos trabalhistas e suas aposentadorias! Com a greve geral desde a madrugada, a classe trabalhadora está dando o recado de que não pagará a conta da burguesia!

No RS a Greve é Geral contra o desmonte dos direitos trabalhistas e pela aposentadoria

Em Porto Alegre (RS), trabalhadores dos transportes públicos cruzaram os braços neste dia de Greve Geral, contra as reformas Trabalhista e da Previdência. A unidade entre trabalhadores ligados à Intersindical e ASSUFRGS e estudantes da UFRGS está sendo fundamental nesta luta.

Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas. Luta segue no Senado e nas ruas!

A noite do dia 26 de abril de 2017 entrará para a história como o dia em que a Câmara dos Deputados deu um verdadeiro tiro de morte nos direitos trabalhistas e nas garantias constitucionais que protegem, minimamente, os trabalhadores e trabalhadoras contra a super exploração pretendida pelos grandes empresários e banqueiros.

Nota de solidariedade internacional contra o ataque dos EUA à Síria

A Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, manifesta seu veemente repúdio e desprezo pela ação terrorista promovida por Donald Trump na última quinta-feira (06 de abril), ao lançar mais de 50 mísseis sobre a Síria. Trump, que no decurso do processo eleitoral assumiu o compromisso perante o povo de seu país de não fazer mais guerra, demonstra mais uma vez ao mundo que os EUA segue estruturando sua política a partir da violência e das violações contra a soberania dos povos e o direito a autodeterminação.

Resolução da Direção Nacional da Intersindical: Agora é Greve Geral

A construção da Greve Geral marcada para o dia 28 de abril é o principal desafio da classe trabalhadora e seus aliados para impedir o fim do direito à aposentadoria e dos direitos trabalhistas e o desmonte do serviço público. As diversas mobilizações do mês de março, como nos dias 8, 15, 28 e 31, além do vitorioso acampamento do MTST em SP, acendeu a luz amarela do golpismo que sente a pressão social contrária, principalmente ao desmonte da previdência.

Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28!

Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28 e saiba os motivos que levarão os trabalhadores do Brasil a paralisar suas atividades no final de abril. Compreenda melhor a Reforma da Previdência e a necessária defesa da aposentadoria, o projeto de terceirização e mais informações sobre o dia 28, em que todos nós devemos cruzar os braços contra o desmonte e retirada dos nossos direitos!

CNBB recebe trabalhadores para dialogar sobre “reformas”

O Secretário Geral da CNBB, Bispo D. Leonardo Steiner recebeu nesta quarta-feira, 5, representantes dos movimentos que estão em luta contra o desmonte da previdência e dos direitos trabalhistas. Participaram da reunião CUT, MTST, INTERSINDICAL e CTB. Edson Carneiro Índio, Secretário Geral da Intersindical representou a Central.

Dia 31/3: mais protestos contra a reforma da previdência e a terceirização

O governo está cumprindo à risca com a agenda do golpe. Não se trata de reformar a Previdência Social e muito menos gerar empregos com a reforma trabalhista. Trata-se de acabar com o emprego fixo, alugar pessoas e descartá-las de tempos em tempos para depois recontratá-las. Sem quaisquer direitos. Sem seguro-desemprego, sem auxílio doença e muito menos aposentadoria.

“É moderno obter lucro alugando pessoas?”, alerta Edson Carneiro Índio, em audiência pública na Câmara dos Deputados

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora realizou uma exposição na Comissão Especial da Reforma Trabalhista (PL 6787/16) realizada na tarde de quarta-feira (29) no plenário 2 da Câmara dos Deputados, para debater, entre outros pontos, os contratos temporários de trabalho.

31/03: Contra a terceirização. Não ao desmonte da Previdência. Fora Temer!

A construção de uma greve geral nacional tem sido o tema de unidade entre os movimentos social e sindical que compõem as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo diante das medidas tomadas pelo governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

Terceirização sem limites vai ampliar corrupção, desemprego e crise social

Se aprovado, milhões de empregos diretos migrarão para contratos terceirizados, quarteirizados ou pejotizados. Seria o fim das atuais categorias de trabalhadores. Todos seriam transformados em prestadores de serviços, com rendimentos menores, jornadas maiores e sem direitos trabalhistas.

Mais de 1 milhão foram às ruas no 15 de março contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas

A parada estratégia de trabalhadores e trabalhadoras de todo o País em uma série de protestos contra o desmonte da Previdência e contra o extermínio dos direitos trabalhistas ganhou as ruas das principais cidades do Brasil. Mais de um milhão de pessoas integraram os atos convocados pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ao lado de centrais sindicais que se uniram para dizer ao governo Temer: não vamos aceitar a retirada de direitos!

Municipários(as) de Porto Alegre (RS) na greve contra a reforma da previdência

Na manhã de hoje (15/3), a categoria municipária marcou presença na Greve Geral nacional contra a Reforma da Previdência Social e parou na Saúde, Educação, FASC, SMAM, entre outras secretarias de Porto Alegre. Houve mobilizações regionais na Zona Norte (Strip Center), na Zona Leste (Lomba do Pinheiro e Av. Protásio Alves com Av. Bogotá), Região Central ( Av. João Pessoa com a Av. Ipiranga), Zona Sul (Restinga e Av. Cavalhada com Av. Otto Niemeyer) e piquetes no HPV, HPS, PABJ e PACS.

Fortaleza (CE), servidores vão às ruas contra o desmonte da aposentadoria e por pautas específicas

Antes do ato, os servidores municipais que estão em campanha salarial, realizaram assembleia geral na sede do Sindifort, que aprovou calendário de mobilizações com ato na Câmara de Vereadores no dia 22 de março a partir das 8h. Dentre as principais reivindicações dos servidores estão o reajuste salarial de 13,60% sem parcelamento, mais recursos da Prefeitura Municipal de Fortaleza para o IPM para um melhor funcionamento do sistema de saúde, realização de concurso público e fim da terceirização na Prefeitura de Fortaleza e etc.

Ruas de Independência (CE) são ocupadas por trabalhadores e estudantes na greve nacional da educação e contra a Reforma da Previdência

Trabalhadoras e trabalhadores da educação, estudantes, a Intersindical e outras entidades sindicais também ocuparam as ruas de Independência (Ceará) neste dia de atos pela greve nacional da educação e contra a Reforma da Previdência e retirada de direitos trabalhistas!

Assembleia da educação municipal de Cotia (SP) delibera entrar em greve a partir do dia 22 de março

No ato contra a Reforma da Previdência e assembleia da educação municipal de Cotia (SP) que aconteceu neste dia 15, em que estão acontecendo diversas paralisações e greves por todo o Brasil, educadoras e educadores decidiram entrar em greve a partir do dia 22 de março com ampla maioria da aprovação dos presentes!

Belo Horizonte (MG) tem ampla mobilização contra a retirada de direitos e desmonte da aposentadoria

Em Belo Horizonte (MG), cerca de 70 mil trabalhadores realizaram uma ampla manifestação formada pela Intersindical, Brigadas Populares, as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, entre outras entidades sindicais e de movimentos sociais.

Vitória (ES) para contra o desmonte da aposentadoria e dos direitos trabalhistas

Vitória (Espírito Santo) também está parada contra os desmontes na aposentadoria (PEC 287) e nos direitos trabalhistas. Nesta manhã realizaram uma grande manifestação que uniu diversas categorias e setores dos movimentos sindical e social para dizer ‘não’ à Reforma da Previdência, à terceirização e à retirada de direitos!

Em Cotia (SP), trabalhadores paralisam a Rodovia Raposo Tavares neste dia nacional de paralisações em greves

Em Cotia (SP), uma grande marcha composta pela Intersindical, Químicos Unificados, Terra Livre – Campo e Cidade, entre outros movimentos, parou a cidade nesta manhã!

Em São Paulo, mulheres ocupam a Superintendência do INSS contra a Reforma da Previdência

Em São Paulo, as mulheres da Intersindical e de diversas outras entidades sindicais e de movimentos sociais que compõem as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ocuparam a Superintendência INSS em SP, contra a Reforma da Previdência (PEC 287) e as retiradas de direitos trabalhistas em curso pelo governo Michel Temer!

EMS Hortolândia, em SP, parada desde 5h30 contra o desmonte da aposentadoria e a retirada de direitos

Saiba mais: → Pressione deputados da Comissão da Reforma da Previdência: acesse a lista! → Baixe o Jornal da Reforma da Previdência → Vídeo (3 min.): Wagner Moura e Povo Sem Medo explicam a reforma da Previdência → Vídeo (2 min.): Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência A EMS Hortolândia, em SP, está parada desde 5h30, contra a

Reaja agora ou morra trabalhando: Pressione os deputados da Comissão Especial da Reforma da Previdência

A única chance que a classe trabalhadora tem para barrar esse desmonte da Previdência Social e a retirada de direitos sociais garantidos na Constituição de 1988 é ameaçar a classe política, ir às ruas, fazer greves e paralisações, cobrar uma posição clara e transparente de cada deputado e senador que votará esses projetos no Congresso Nacional.

Tomar as ruas contra o desmonte da Previdência! Trabalhar até morrer? Tô fora!

O governo está acertando as contas com quem financiou o golpe. Não se trata de reformar a Previdência Social. Trata-se de destruir o sistema da Seguridade Social – que engloba a Previdência, Assistência Social e Saúde públicas – para transferir uma parte ainda maior do orçamento público ao sistema financeiro e incentivar a compra de planos privados.

Se você não lutar, sua aposentadoria e direitos trabalhistas podem acabar

O governo Temer e a maioria dos deputados estão dispostos a acabar com seus direitos sociais e trabalhistas. Querem impedir a grande maioria das pessoas, principalmente as mulheres e os trabalhadores rurais, de ter acesso à aposentadoria. 65 anos para mulheres e homens se aposentar, exigência de 49 anos de contribuição e outras medidas nefastas tornariam letra morta o seu direito à aposentadoria.

Terceirização: Adiada a votação do PL 4302/98, o morto vivo que aterroriza os trabalhadores

O governo Temer concordou em adiar a votação do PL 4.302/98, prevista para ocorrer nesta terça-feira (7). Diante da pressão de parlamentares e centrais sindicais, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), suspendeu a iniciativa, mas não deu nova previsão de data, o que exige ainda mais atenção da classe trabalhadora para impedir que o texto seja aprovado – uma vez que esse projeto morto-vivo já tramitou há 19 anos na Câmara e Senado e exige apenas mais uma votação na Câmara para virar lei.

Mulheres vão às ruas neste 8 de março dizer: se nossas vidas não valem, produzam sem nós! Basta de feminicídio!

Este 8 de março é uma data mais do que especial para o feminismo. Não só por manter viva a memória histórica de resistência e luta das trabalhadoras russas, há exatos 100 anos, como também, por ser um marco diante de tantas ameaças de perdas de direitos e declarações de ódio contras mulheres, no Brasil e no mundo.

15 de março: parar contra o desmonte da previdência, a terceirização e o fim dos direitos trabalhistas

A Frente Povo Sem Medo e a Frente Brasil Popular convocam você a engajar-se na luta para barrar a reforma da previdência e o fim da aposentadoria. É preciso organizar a resistência e conscientizar a população nos seus locais de trabalho, nas escolas e universidades, no campo e na cidade, sobre o brutal ataque aos direitos que vem sendo patrocinado por um governo e uma esmagadora maioria do Congresso Nacional, que não tem compromisso com o povo. É preciso fazer a luta nas ruas! Por isso no dia 15 de Março estaremos junto com os trabalhadores/as da educação em greve e com o conjunto da classe trabalhadora paralisada, para realizar grandes manifestações que mostrem que não aceitamos o fim da aposentadoria e nem um governo que seja instrumento para caçar direitos e piorar a vida dos brasileiros/as.

13ª Jornada Nacional de Debates discutirá a reforma da previdência

O DIEESE e as Centrais Sindicais lançam, em 23 de fevereiro, a 13ª Jornada Nacional de Debates. A atividade terá como tema a reforma da Previdência Social. O evento será realizado no auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo (rua Tamandaré, 348, Liberdade, São Paulo, SP).

Não vamos deixar que Temer ponha suas garras sujas nos direitos dos trabalhadores, afirma Intersindical em lançamento do Fórum

Aconteceu nesta manhã, no Congresso Nacional, o lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social, que reuniu dezenas de entidades sindicais e do direito do trabalho, além de cerca de 50 parlamentares contrários ao desmonte da Previdência Social e dos direitos trabalhistas.

Lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social no Congresso Nacional

Acontece nesse momento no Congresso Nacional, no Auditório Nereu Ramos, o lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social. O ato reúne dezenas de entidades que, como a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, se colocam contrários ao desmonte da Previdência Social e dos direitos trabalhistas.

Centrais sindicais se reúnem com Rodrigo Maia e reivindicam mais tempo para debate sobre a Reforma da Previdência

Aconteceu nesta tarde a reunião das centrais sindicais com o Presidente da Câmara, o Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Os representantes das centrais sindicais reivindicaram mais tempo para o debate da Reforma da Previdência.

Intersindical participa de seminário com dirigente da FSM

A Intersindical – Central da Classe Trabalhadora participou da plenária “Conversando com Cuba” realizada nesta quinta-feira, 16, em São Paulo, com a presença do dirigente da Central de Trabalhadores de Cuba (CTC), Ernesto Freire. O Seminário reuniu diversas entidades sindicais e centrais de trabalhadores. O sindicalista cubano, na semana que vem, participa de um intercâmbio e

Baixe as apresentações do seminário Reforma da Previdência, Desafios e Ação Sindical, promovido pelo DIEESE

Aqui é possível fazer o download ou acessar no próprio site as apresentações sobre a Reforma da Previdência de cada um dos expositores do seminário “Reforma da Previdência, Desafios e Ação Sindical”, realizado pelo DIEESE em parceria com a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e diversas outras centrais, entre os dias 7 e 8 de fevereiro.

Intersindical participa de audiência pública em Macapá (AP) para discutir Reforma da Previdência com Denise Gentil e representantes sindicais

Os parlamentares do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), deputado estadual Paulo Lemos e o vereador Rinaldo Martins, promoveram no último dia 13 de fevereiro, no Sebrae-AP, uma audiência pública para discutir sobre a Reforma da Previdência (PEC 287). O evento contou com o apoio de representantes sindicais, entre eles, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Intersindical firma compromisso de unidade na luta contra o desmonte da previdência em seminário promovido pelo Dieese

As centrais sindicais compuseram a mesa de encerramento do Seminário sobre a Reforma da Previdência, promovida pelo Dieese, em São Paulo, na tarde de terça-feira (9). Cada uma delas teve a oportunidade de expor sua posição e planos de ação contra o massacre anunciado pelo governo Temer.

Top