Capital federal vira uma cidade fantasma em dia de greve geral. Só os manifestantes saíram às ruas.

Saiba mais:
Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas
→ Nota Pública do Ministério Público do Trabalho contra a Reforma Trabalhista e apoiando a Greve Geral
→ Juízes e advogados em defesa da Justiça do Trabalho


A Esplanada dos Ministérios ficou vazia nesta sexta-feira , 28 de abril, dia de greve geral. O funcionalismo ignorou a ameaça de corte de ponto e aderiu ao movimento dos trabalhadores em todo o país contra as reformas praticadas por Michel Temer.

Transportes rodoviários, metrô, professores e funcionários de escolas, bancários, trabalhadores da saúde e servidores públicos garantiram que a capital federal parasse e ficasse vazia. Concentração de gente só se viu mesmo nos protestos contra as reformas da previdência e trabalhista, contra a retirada de direitos.

Manifestações no acesso ao aeroporto internacional do DF, em seis rodovias das regiões administrativas e do entorno do DF impediram a passagem de veículos e deram à Brasília um aspecto de calmaria.

A rodoviária do Plano Piloto ficou sem ônibus e sem qualquer movimentação.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Postagens Relacionadas

*

Top